Comportamento/Política/Vida

Cuspi-vos uns aos outros

É triste a noção de que não posso tirar uns dias para fazer um de-tox de internet e voltar para constatar que vocês seguem cuspindo uns nos outros.

Tempos estranhos esses em que o cidadão dentro de um restaurante acha que pode cruzar a fronteira do ridículo e da privacidade para sair xingando outro que não pensa como ele. “Ah, mas o cuspe foi uma imoralidade”, dizem os que ficaram chocados com a reação do homem que foi xingado enquanto fazia uma refeição com sua mulher.

Talvez tenha sido mesmo, mas como analisar o cuspe sem levar em conta o xingamento anterior a ele? Esse tipo de análise que considera a reação e descarta a ação só pode ser feita por deficientes cognitivos ou por alguém mais imoral do que um cuspidor.

Onde mora o fascismo, na agressão verbal ou no cuspe? Não haveria o cuspe sem a agressão, e tendo sido a agressão motivada por “diferenças ideológicas” me parece claro que o fascismo mora na agressão verbal.

A menos, claro, que o cuspidor tenha cuspido do nada depois de escutar seu alvo falar coisas com as quais ele não concordou. Não tendo sido esse o caso, o fascismo fica na conta do desequilibrado que, no meio de uma refeição, se sente no direito de ofender alguém que não pensa como ele.

Não sei como eu teria reagido se estivesse num restaurante comendo e bebendo meu vinhozinho e alguém decidisse me ofender apenas porque sabe que não penso como ele ou ela.

Cuspo pessimamente, me faltam volume e alcance, então é bastante provável que não adotasse essa técnica. Mas, dada a Tpm ideal, eu talvez katiaabreuzasse e jogasse o conteúdo do meu copo na pessoa. Não me orgulharia disso, especialmente se o vinho fosse bom, mas alguns impulsos são duros de serem controlados, e meu sangue é siciliano.

Curioso também é notar como os veículos de comunicação, dando voz a malucos fascistas e legitimando conspirações, colaboram para que o abismo ideológico se agigante e depois paguem de isentões dizendo, “que horror! O cidadão cuspiu em mulher”.

A misoginia e o machismo, que adoram se escondem nas frestas, também mostram as fuças numa hora dessas. Por que é pior cuspir em mulher do que cuspir em homem? Somos mais suscetíveis ao cuspe alheio? Somos mais fracas? Se é para cuspir, que se cuspa indiscriminadamente.

Claro que num mundo ideal pessoas que pensam diferente jantariam umas ao lados das outras sem nenhum problema, e ainda seriam capazes de gestos de cordialidade porque somos, afinal, parte de uma mesma bagunça e de uma mesma comunidade.

Mas já não há interesse em conviver. Tudo o que existe é o desejo de eliminar aquele que não pensa como eu. Cometemos os piores crimes por pensarmos assim, mas isso pouco importa porque o fascismo do outro vai ser sempre pior e menos justificável do que o meu.

Então, seguiremos xingando e cuspindo até que um Bolsonaro da vida conquiste mais espaço na mídia e, com isso, adeptos, e coisas ainda mais imorais sejam colocadas em prática. Que as Deusas nos protejam do que está por vir.

12 pensamentos sobre “Cuspi-vos uns aos outros

  1. Olá Milly .
    Estamos de cabeça cheia hoje não ?
    Então vamos torcer para o Audax mesmo .
    Agora , discordo retumbantemente do seu post .
    Como justificar um cuspe de um homem em uma mulher ?
    Não há palavras de desafeto para tal atitude .
    Cade as feministas desse país ?
    Profundamente lamentável seu texto .
    abs. do amigo .

    Curtir

    • Sim, melhor admitir a fala de um energúmeno que afirma que o Ulstra, torturador execrável, era o “terror da Dilma”. Aonde está sua declaracao de ultraje diante de um sujeito que exorta e tece loas a tortura de uma mulher. Deplorável é sua falta de coragem e moral seletiva. Cuspir nao pode, mas torturar, estuprar, obrigar as mulheres a andarem uniformizadas, pode. Francamente!

      Curtir

  2. Oi Milly, vivemos tempos sombrios e o que mais me choca é a intolerância e o ódio extremo ao PT. Sabemos de todas as mazelas do partido e do quanto nos decepcionou mas nada justifica atitudes tão agressivas! Aí te confesso tenho ganas de defender até o indefensável até pela tendência genética de me rebelar contra a maioria hipócrita que defende a tradição, família, propriedade.

    Curtir

  3. Milly, a cada texto seu que leio, mais sinto como se você desse voz aos meus pensamentos, de maneira lógica, assertiva, lúcida. Eu sempre fui muito discreta em minhas manifestações políticas, mas a indignação não mais permite que eu fique calada e, como disse Ana Cabral em seu comentário acima, “tenho ganas de defender até o indefensável até pela tendência genética de me rebelar contra a maioria hipócrita que defende a tradição, família, propriedade”.
    Na verdade, a atual crise me ajudou a delinear com muito mais clareza o que hoje abertamente defendo e trouxe à tona o ser político, muito mais informado e que, obviamente, não tolera o fascismo. Venha de onde vier.

    Curtir

  4. Poxa, qr dizer q cuspir em mulher agora pode? Muita gente merece uma boa cusparada. uns, verdadeira escarrada…mas, por onde anda o “bom jogo”…a velha e boa educação? Infelizmente não há. A um passo da bala! E ainda tentarão inverter as culpas: Coitado do cuspidor….coitado do assassino. Foi levado ao delito….praticamente açoitado. Faça, cuspa na cara mas de forma inteligente….nem babão cospe estando solto. A raiva libera o interior de cada um. São Jorge, me empresta o dragao q agora cuspir pode!

    Curtir

  5. olá, momentos/debates como estes me fazer sentir medo do quê esta por vir. E observaçõa, gostei muito do ‘katiaabreuzasse”. abraços

    Curtir

  6. É isso mesmo Milly!! Até que enfim li alguma coisa sensata sobre esse episódio ridículo…
    E não posso deixar de dizer que fiquei decepcionada com a manifestação do Marcelo Tas…
    Mas é assim mesmo e Deus nos proteja!
    Abs,
    Isabella

    Curtir

  7. Agressão verbal é terrível,mas ao cuspir creio que passamos um limite de “não atacar fisicamente outro “,saímos do campo das palavras,(mesmo que sejam xingamentos),e vamos para “agressão”. Acho que devemos ter cautela,xingamento gera cuspi,que pode gerar um empurrão,em seguida tapas,e violência física.Por enquanto a reação do cuspi,deixa quem o sofreu imobilizado de susto,será que continuara a ser assim?Imagina como o outro lado irá revidar e aonde vamos parar?

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s