Comportamento/Economia/Política/Vida

FMI se manifesta contra a austeridade

Esqueçamos por um minuto que o governo Michel Temer é um governo golpista, e portanto ilegítimo, e falemos das medidas que estão tomando: aumento de impostos e corte de investimentos sociais, um combo conhecido como austeridade e que, a bem da verdade, já era o que Dilma vinha fazendo, ainda que com cortes sociais menos violentos.

No final de maio o FMI divulgou um documento apenas para dizer que a austeridade não é tão boa para o crescimento econômico como supunham neoliberais. A mídia por aqui pouco repercutiu o que disse o FMI, mas isso já nem precisamos comentar.

Segundo texto publicado pelo jornal britânico Guardian, que analisou o documento do FMI, inflar o setor privado enquanto reduzem-se gastos sociais não faz bem para a economia. Para o FMI o aumento da desigualdade social é resultado da falta de regulação do mercado financeiro e da austeridade que governos dos mais variados países, o nosso entre eles, estão implantando.

Dilma não vinha fazendo nada muito diferente do que faz Temer nesse setor, é verdade, mas tratava-se de um governo legítimo.

Ambos, portanto, o legítimo e o ilegítimo, talvez acabem com nossa economia, mas apenas um deles acabou com a democracia – e é muito menos sofrido e traumático reestabelecer uma economia do que uma democracia.

Aqui o texto do Guardian

 

 

2 pensamentos sobre “FMI se manifesta contra a austeridade

  1. Pingback: FMI se manifesta contra a austeridade | Studium

  2. Pingback: Como convencer o povo de que direito é privilégio | Blog da Milly

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s