Comportamento/Política

Gracias, Haddad

Haddad, que foi demitido nesse domingo pela população de São Paulo, deixa como legado uma cidade muito diferente daquela que encontrou quando assumiu a prefeitura.

Essa São Paulo que ele ajudou a construir é mais civilizada do que a que ele encontrou em 2013. Essa São Paulo tem ciclovias e muitas bicicletas circulando, tem mais corredores de ônibus e mais fluidez para o transporte público. Eu mesma, que pouco o usava, hoje deixo meu carro parado a ponto de já ter que ter trocado uma bateria. A ideia de vender o carro é, aliás, tentadora, mas como tenho uma cabaninha fora de São Paulo, ele me é útil.

Essa São Paulo de Haddad convida a periferia a entrar no centro, e leva o centro à periferia através de viradas culturais que teimam em nos misturar para fazer brilhar o que temos em comum e ofuscar nossas diferenças. É uma cidade mais comunitária e humanitária.

Ela trata o viciado em crack com dignidade e o inclui socialmente através do programa De Braços Abertos, que levou à sólida diminuição do número de usuários e à diminuição de roubo de veículos (80%) e de furtos (30%) na região — segundo a PM.

Ela olha para a população marginalizada e tem o Transcidadania, um programa que trabalha com a inclusão social de travestis e transexuais oferecendo a eles dignidade e espaço.

Essa nova São Paulo educou e civilizou o trânsito nas ruas com a instalação de radares e impondo limites de velocidade. Como tenho sobrinhos adolescentes que se movimentam de carro para cá e para lá saber que os radares estão por aí e funcionando me deixa mais segura. Mas nesse cenário os números falam de forma bastante eloquente: só nas marginais a lentidão caiu 10% e, mais importante, as mortes tiveram uma diminuição de 32%.

O prefeito recém-demitido deu também umas pisadas na bola, especialmente com os sem-teto, motivo de um texto altamente crítico que publiquei aqui.

Tudo somado, a verdade é que Fernando Haddad foi, de longe, o melhor administrador municipal dos últimos anos.

Mas como acontece na vida corporativa, algumas demissões são estupidamente injustas também na vida pública, e a de Haddad é, para mim, um desses casos.

Só que o tempo trata de colocar as coisas em ordem e um político íntegro, moderno e inteligente como Haddad vai voltar a ser eleito mais cedo do que tarde. Talvez para coisas ainda maiores.

Então, meu caro Haddad, muito obrigada pelos serviços prestados. Você foi grande e será lembrado.

4 pensamentos sobre “Gracias, Haddad

  1. Gracias Haddad pela falta de médico na UBS Heliópolis que me fez ficar 3 horas para ser atendido. Gracias Haddad pelo abandono do Terminal Sacomã com seus banheiros sem papel higiênico. Gracias senhor Haddad pela falta de fiscalização com o barulho do pancadão e do forró nas madrugadas.
    Parabéns pela falta de fiscalização nos ônibus sujos, sem cobrador, pela leniência com os eleitores do heliópolis que não respeitam os pedestres.

    O distrito do Ipiranga não é só Heliopolis senhor Haddad, demos a nossa resposta nas urnas : 61% da nossa região rejeitou a ditadura da minoria.

    Tchau Haddad e viva o Ipiranga.

    Curtir

  2. Concordo inteiramente com o texto, muito bom, O prefeito Haddad é de longe o melhor prefeito que São Paulo já teve, tem visão de futuro, inteligente e honesto, mas aqui em São Paulo, eu não entendo, parece que o povo quer o pior, é obcecado pelo PSDB, e faz tudo o que a Globo manda, parece um monte de carneirinhos. Nunca vi gente tão mal informada. Que pena.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s