Comportamento/Economia/Vida

As poucas coisas que sei a respeito de Lula e do luto

Não tenho como saber se Lula é culpado de alguma coisa dado que nada ainda foi provado.

O que sei é que suspeitos são inocentes até que se prove o contrário, então, imaginando que adoraria que a regra ética fosse aplicada a mim ou a qualquer um dos que amo, sigo pensando assim.

O que também sei é que Fernando Henrique é um homem muitíssimo mais suspeito do que Lula, e não apenas por ser merecedor de sérias acusações a respeito da compra do Congresso para se reeleger, mas por coisas infinitamente piores.

Para ter o real alcance de algumas das suspeições que recaem sobre ele recomendo leitura de “A Privataria Tucana” (você pode ler o livro gratuitamente aqui).

Mas sei que as suspeições sobre FH, por mais lesa-pátria que sejam, não perturbam a opinião pública, o judiciário ou a imprensa.

Sei também que, tomando por base o caso do Triplex que nunca se provou ser de Lula, e do sítio que abrigada dois pedalinhos e um barco de lata comprovadamente de Lula, tendo a acreditar que, a despeito de Lula ser de fato culpado de alguma coisa, me parece que o que existe é uma perseguição.

Sei que a perseguição fica quase palpável quando um delegado da Polícia Federal prevê a chegada do “timing” para prender Lula entre 30 e 60 dias (escrevi sobre isso aqui).

Sei também que perseguições políticas são responsáveis por grandes injustiças, sempre em detrimento dos interesses da população.

Sei que se com todo esse arsenal investigativo ainda não encontraram nenhuma prova contra Lula as alternativas são as de que ou ele é mesmo inocente ou esse pessoal que o investiga é bastante incompetente.

Sei que foi no Governo de Lula que o Brasil saiu do mapa da fome e que 40 milhões de pessoas entraram no Mercado consumidor.

Sei que o Brasil inteiro mudou, que passei a viajar de avião ao lado de empregadas domésticas cujos filhos estavam na universidade.

Sei que Lula e Dilma criaram, além do ProUni, 18 universidades federais, contra nenhuma de seu antecessor.

Sei que ele deu especial atenção à incrementar um sistema de saúde público e integrado que estava longe de atender bem, mas que com ele funcionou bastante melhor do que antes.

Sei que seus filhos são acusados de serem milionários, ainda que não se prove que são; mas que os filhos de FH e a filha de Serra, comprovadamente milionários, não causam repugnância nem tampouco despertam algum ímpeto investigativo.

Sei que historicamente existe preconceito em relação ao pobre que fica rico na vida pública, mas que o rico que fica milionário na mesma vida pública não parece incomodar.

Sei que a classe média brasileira se identifica com os interesses da elite, ignorando que a elite jamais terá os mesmos interesses que ela assim como o faxineiro de uma corporação nunca terá os mesmos interesses do CEO: um quer mais salário e mais benefícios; o outro, em nome do lucro e do bônus, quer menos salário e menos benefícios.

Sei que tudo vai mudar quando a classe média entender que possui os mesmos interesses da classe trabalhadora, e com ela for para as ruas em nome de menos exploração, mais dignidade, mais escolas públicas, mais saúde pública, mais transporte público, mais benefícios trabalhistas.

Sei que o preconceito jamais se manifesta pelo que é, nunca mostra seu rosto sem máscaras e, covarde e fraco, encontra sempre outras vestimentas e argumentos para andar por aí sem achar que está se revelando, sejam elas “é contra a corrupção”, “é em nome da segurança”, “é em proteção à pátria”, “é pela família tradicional”, “é em defesa da vida”…

Sei também que perder um grande amor e a companheira de uma jornada nos lançam em uma viagem de luto para a qual não estamos nunca preparados e que pode ser petrificante e apavorante.

Mas sei que o luto é uma travessia que tem chance de ser linda e rica, como são lindas e ricas algumas das coisas mais doloridas da vida (aqui um texto que fala um pouco da minha experiência com o luto, e esse outro sobre o que entendo a respeito da morte hoje).

Sei também que se nada for provado contra Lula, e ele conseguir se recuperar emocionalmente a tempo de ser candidato, terá meu voto em 2018 (imaginando, talvez ingenuamente, que haverá eleições).

E sei que, nessa hora, não estarei indo às ruas por ele em nome apenas de uma ideologia com a qual concordo, mas também contra todas as injustiças do mundo.

 

33 pensamentos sobre “As poucas coisas que sei a respeito de Lula e do luto

  1. Sou leitora nova do seu blog e nem bem sei como cheguei a ele. Mas tenho acompanhado e além de gostar da escrita – fluida, leve mesmo quando o tema é pesado e cirurgicamente concisa -, nunca consigo discordar de algo. Porém, como membro do MP brasileiro, não posso mais compartilhar opiniões, sob pena de ter que responder a sindicâncias. Não que me assustem, mas às vezes precisamos nos recolher para recobrar as forças para as batalhas que estão porvir. Com admiração, Abiael

    Curtir

  2. Olá Milly .
    Sei que Lula é , ou era , amigo próximo de Sérgio Cabral .
    Sei que o Brasil saiu do mapa da fome , em uma época que as commodities estavam livrando a cara de presidentes , e que nessa época o Brasil conseguiu crescer menos que toda a América do sul .
    Sei que mais de 10 pessoas já morreram no caso Celso Daniel .
    Sei que enquanto esteve no governo , não fez nenhuma reforma estrutural tão necessária ao país , ( faltou tempo ? rsrsrs. ) .
    Sei que todos os seus “amigos” próximos estão presos .
    Sei que todos os seus políticos de 1º escalão estão presos , ou denunciados .
    Sei que Emilio Odebrecht ( o avo ) era muito próximo dele .
    Sei que ele foi ao famoso sítio mais de uma centena de vezes .
    Sei que ele e sua senhora estiveram no apto do Guarujá , acompanhando a reforma do apto ..
    Sei que a Odebrecht deu dinheiro para se construir o instituto Lula , sem ter saído do papel . Mas o dinheiro foi entregue para faze-lo .
    Sei que com medo de ser preso , foi convidado por dilma , para ser ministro , e obter foro privilegiado .
    Sei que seu filho , trabalhava no zoológico , antes de virar milionário .
    Sei que a marola da crise econômica resultou em 12 milhões de desempregados .
    Sei , que suas palestras tinham honorários milionários pagos por empreiteiras .
    Sei , por fim , que quem nasceu para ser Lula , jamais será um José Mujica .
    Por fim , Vai Corinthians !

    Curtir

    • Vc sabe? Deveria levar tds essas provas ao Sergio moro, mas, acredito mais que seja fruto de globo, Globonews. Rs….eles falam e vcs repetem, copiam e colam.

      Curtir

    • Prezado, ja que voce sabe tanto, oriento que junte todas essas provas e entregue neste endereço: Rua Anita Garibaldi, 888 – Bairro: Cabral – CEP: 80.540-400 – Curitiba / PR. É o local onde trabalha seu herói e que não conseguiu todas essas provas que você tem para prender o Sr. Lula. Por favor, nos mostre o protocolo detalhado das entregas. Agradecemos.

      Curtir

  3. Muito bom Milly! Aproveito para discordar do leitor acima. Lula e Mujica se equivalem. Nas palavras do próprio Mujica. Mas aí o leitor tem que estudar e investigar. Dá mais trabalho do que assistir tv. Grande abraço e obrigado!

    Curtir

  4. Adoro seus textos, Milly. Me identifico profundamente com suas reflexões sobre o capitalismo e seus desdobramentos, de tal modo que me espanta uma declaração de voto assim, tão antecipada e aberta no Lula. Pior, não só declara voto como se coloca a disposição para ir às ruas por um PT que dispensa comentários. Que já não ocupa lugar na esquerda (seja lá o que significa isso hoje), que Lula e Dilma, se não roubaram ou enriqueceram, tampouco podemos crer que não sabiam do que ocorria. Porque daí podemos afirmar, na mesma lógica que você usa: são bastante incompetentes.

    Parece que nem se deu ao trabalho de imaginar que poderíamos ter uma Erundina como candidata. Ou o Freixo?

    Seus textos “rebeldes” perdem um pouco de brilho hoje.

    Curtir

    • Obrigada pelo comentário, Murilo. Vou deixar você com uma história que talvez ajude a entender como penso. Eu trabalhei numa empresa de mídia uma vez, e meu chefe direto começou a desvendar um grande esquema de corrupção entre diretores. Ele reuniu provas e documentos e levou tudo ao big boss, que o recebeu chocado e agradeceu muito pelo trabalho honesto. Quinze dias depois meu chefe foi demitido. Estamos falando de uma empresa e não de um país. Imagina tentar acabar com um esquema trezentas mil vezes maior e trezentas mil vezes mais disseminado e trezentas mil vezes mais enraizado. Não é tarefa fácil. Muitíssimo menos rápida. Acho que não se faz política nesse cenário sem, na melhor das hipóteses, topar ver coisas imundas e deixar que sigam imundas em nome de um plano maior. É o que penso. Abraço.

      Curtir

  5. Milly, gostei muito do seu texto. Achei muito legal você declarar seu voto! Meu voto é para o Lula também. Ele é o único líder de esquerda que temos. Apesar da triste perda que sofreu e das injustiças que tem enfrentado, espero que o Lula continue forte para breve voltar a ser Presidente que tanto nos orgulhou! Abracos

    Curtir

  6. O que sei é que o Lula poderia ser flagrado matando um bebê a punhaladas, e mesmo assim pessoas como a autora do texto fariam malabarismo literário para defendê-lo e, sem dúvida, culpar o bebê. Ou quem fez o flagra. O Lula, jamais.

    Curtir

    • Houve flagrante de tudo o que estão acusando o Lula? Ou só aquele powerpoint vagabundo do MPF? Se houve, e isso ficar provado, que ele vá fazer companhia pro Cunha em Curitiba.
      Aliás, se o Lula é tão culpado e é o “chefe” de tudo, como explicar ele livre e o Cunha e Cabral, também réus na Lava Jato, estarem presos?

      Curtir

  7. Boa tarde Milly! Acompanho o seu blog desde a última eleição presidencial, acredito ter lido todos os textos desde então e outros anteriores. Nunca comentei, mas depois dos acontecimentos dessa semana, resolvi comentar. Fiquei perplexo com a tamanha falta de respeito de muitas pessoas com a morte de dona Marisa. Quanta desumanidade! Uma conhecida minha falou que foi castigo. Será que a morte de dona Ruth ou do filho do Alckmin também foi castigo? Prefiro acreditar que não, são as fatalidades das nossas vidas. Muitos desses ainda têm coragem de abrir a boca para falar que são cristãos. Enfim, assustador… Abraços, Júlio César

    Curtir

  8. Pingback: As poucas coisas que sei a respeito de Lula e do luto | Studium

  9. Pingback: Um dos mais belos discursos da história | Blog da Milly

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s