Milly

millyEu não divido comida. A menos, claro, que seja uma questão de vida ou morte. Mas, para questões ordinárias, não divido. Não deixo que cutuquem meu prato, nem ofereço mordida ou gole, especialmente se houver canudo envolvido, porque um pouco da saliva sempre volta, e saliva fora da boca é baba, e eu não quero a baba alheia, a não ser para casos de lubrificação que não (necessariamente) tenham a ver com comida. Eu não sei dançar, nem cantar, nem tocar. Não sei emitir nota fiscal, declarar imposto, fazer pagamentos pela internet, lembrar de senhas. Sinto tédio quando escuto as palavras cartório, junta comercial, reconhecimento de firma, autenticação, derivativo, superávit – especialmente o primário. Minhas especialidades envolvem qualidades pouco rentáveis (o que talvez explique o tédio por todas as palavras acima): adivinhar a hora, fazer baliza, saber o tamanho exato do recipiente para guardar o resto do jantar, lavar louça e deixar roupas com o cheirinho do amaciante. Sou um acidente geográfico: nasci no Rio com pele de cidadã norueguesa. Não gosto de praia, de areia, de calor, de água salgada. Nem de ficar melada, a não ser para ocasiões que exijam algum tipo de lubrificação e que não (necessariamente) envolvam praias. Acredito em reencarnação, no Corinthians e em café da manhã. Como Nelson Rodrigues, sei que o sábado é uma ilusão, e é aos sábados que sou mais feliz. Não como berinjela nem em nome da paz mundial. Me emocionam Proust, Dostoiévski, Eça, Machado, um gol do meu time aos 45 do segundo tempo, ou antes ou depois dos 45 a bem da verdade, e acordar ao lado da mulher que amo. Mas mais do que tudo acordar ao lado da mulher que amo. Tenho a ginga social de uma criança de cinco anos. Em festas, sou aquela que fica num canto deslocada. Por causa da deficiência social, não gosto de sair de casa. Mas saio quando é preciso. Por exemplo, para ir ao supermercado ou à livraria. Queria saber meditar. E dançar. Mas mais meditar porque dançar eu danço mesmo sem saber. Na sala, com o meu objeto de devoção agarrado em mim. De verdade mesmo, sei apenas escrever e amar. Exatamente como sugeriu Antonio Maria: escrever com dois dedos e amar com a vida inteira.

 (http://projetoautoretrato.wordpress.com/2013/12/12/milly-lacombe/)

136 pensamentos sobre “Milly

  1. Milly, acabo de ler a sua entrevista falando sobre a polêmica com o Ceni e fiquei encantado com a sua sinceridade, sua capacidade de reconhecer o erro, não culpar situações ou pessoas, aprender com isso e evoluir. Com certeza o mundo seria um lugar melhor. E o que você disse sobre as pessoas supervalorizarem o sucesso em detrimento à perda e ao fracasso é ótimo. É como a Letra de “Vencedor” do Marcelo Camelo: “E eu que já não sou assim, muito de ganhar, levo a vida devagar, faço o melhor, que sou capaz, só pra viver em paz”

    Curtir

  2. Se não me engano, os comentários feitos aqui serão notificados à autora do blog. Se estiver certa, desde já me identifico como gerenciadora de uma página no Facebook dedicada aos textos da Milly Lacombe.
    Trata-se de uma fanpage destinada aos leitores de seus textos, sem qualquer fim lucrativo. Qualquer mensagem recebida foi e será respondida sempre de maneira que seja entendido se tratar de uma mera página, ou seja, que não respondemos nada em seu nome.
    Enfim… Tentei como pude entrar em contato para obter sua autorização para criar essa página. Na ausência de uma resposta, a mesma foi criada. Mas, desde a sua existência, todo o conteúdo exibido não feriu qualquer norma autoral, bem como qualquer resposta dada às mensagens recebidas foram respondidas em seu nome.

    O objetivo principal é, e sempre será, compartilhar para todos os seus fãs suas publicações. Sem qualquer ganho com isso, conforme dito anteriormente.
    A página está acessível no Facebook para qualquer usuário, sinta-se convidada a visitá-la, bem como a ver o grande número de pessoas que admiram os seus escritos.

    Até!

    Curtir

  3. Milly! Não sei se você tem acesso ao Facebook, mas, na ausência de uma, foi criada uma page dedicada a você e aos seus textos publicados. Sou a administradora dela, compartilhando seus textos publicados (sem desrespeitar qualquer norma, pelo menos acho), apenas para que os que apreciam seus escritos fiquem ligados e tenham rápido e fácil acesso ao conteúdo. (Temos mais de 1.000 seguidores, sem qualquer propaganda – exceto o up que a page da TPM deu, ao mencionar e linkar a página em questão.)
    Não há qualquer lucro envolvido, e qualquer mensagem recebida e direcionada a você (inclusive de amigos pessoais) nunca foi, nem será, respondida em seu nome (na descrição da página há um aviso de que a sua pessoa não tem qualquer participação). Para lhe evitar qualquer embaraço, todas as mensagens são respondidas de forma educada, explicando tudo de maneira clara. (Inclusive, quando necessário, é preciso dizer que não dá para lhe passar os recados. E olha que, n’alguns momentos, não ter qualquer canal para comunicação causou certa aflição, devido a recados emergenciais de pessoas do seu círculo social e convites profissionais.
    Enfim, é só tudo isso. A página é aberta a qualquer usuário, caso queira dar uma espiadinha. Qualquer coisa tem o e-mail desse comentário. (Nem que seja para disponibilizar algum e-mail, para repassar mensagens profissionais que vezenquando surgem.)

    Agradeço a atenção.

    Curtir

    • Oi, Talita. Que bacana. Muito obrigada pelo carinho. Eu nunca entrei no Facebook, olha como sou tosca. Meu blog pessoal tem uma pagininha lá, mas não sou eu que a administro. É que eu tenho preguiça de me envolver com mais uma rede social. Preguiça e medo. Agradeço muito esse esforço e o afeto. Se me passar o endereço da página eu divulgo no Twitter. E se precisar de qualquer coisa estou por aqui, e pelo email. Obrigada mais uma vez.
      Milly

      Curtir

  4. Olá, Milly como você está? Meu nome é Valdicléia e faço parte da equipe do Sine o Site Nacional de Empregos.

    O conteúdo do seu site é ótimo, parabéns. Seu site pode se tornar ainda mais completo para seus usuários, pois além do conteúdo produzido pelo seu site, encontrarão também vagas de emprego gratuitamente. E você não precisa fazer atualização das vagas, assim que instalar o Plugin de vagas do sine ele já puxa todas as vagas disponíveis para a cidade que escolher.

    Você vai fazer parte de uma comunidade com 22 sites que já utilizam o conteúdo de qualidade do Sine com o Plugin de Vagas gratuito.

    Clique e instale nesse endereço https://wordpress.org/plugins/sine-vagas/.

    Obrigado,

    Atenciosamente,

    Curtir

  5. Não sou nada de deficiente social, sou super moldável social e me relaciono com qualquer pessoa, qualquer nível, qualquer lugar. “Sou seu avesso” e adorei o texto. Cheguei até aqui pela postagem do fim da democracia, e concordo que estamos vivendo a oligarquia do poder financeiro. E isso não tem nada de democrático.

    Curtir

  6. Estava conversando com uns amigos sobre narradores e comentaristas que gostamos/admiramos, e lembramos de você. Resolvi pesquisar por onde andava e me deparo com seu blog e textos ótimos. Blog maravilhoso! Excelente comentarista e escritora. Saudades de vê-la/ouvi-la!

    Adorei sua apresentação (bio)!

    Curtido por 1 pessoa

  7. Eu nem sabia que você tinha um blog! Que boa notícia!
    A respeito de aprender a meditar, fui a um retiro há alguns meses para obter esse aprendizado. Saí de lá pensando ter sido a melhor coisa que fiz na vida e sem dúvida, no lugar certo. Se quiser saber a respeito, dê um alô!
    Um grande abraço pra vc!

    Curtido por 1 pessoa

    • Opa! Que coisa bacana. Estou aqui me esforçando também nesse negócio de meditação. Caminhando lentamente, mas com disciplina. Obrigada pelo comentário, Reginaldo.

      Curtir

  8. Oi Milly, percebe-se que es uma boa escritora, estou me viciando em seus textos. Sou formado em língua portuguesa e pretendo escrever romances literários, mas ainda estou engatinhando, estou escrevendo um romance, porém sinto dificuldades em fazer momentos românticos. que sem dúvidas é necessário. Tipo: ” com o cotovelo encostado à mesa acariciava a orelha, e, nomovimento lento e suave dos seus dedos, dos anéis de rubis muidinhos davam cintilações escalartes”.
    ( EÇA DE QUEIROZ)

    Curtir

  9. Maior problema é ter que além de pensar no que comentar, fazer uma pequena “inscrição” no site para escrever.. Esse momento é geralmente mais rápido do que percebo, mas resumindo, entre diversos outros motivos, sou da geração y, e acho o “deixe um comentário” muito demorado. No entanto eu sei que vai valer a pena. Sua descrição foi realmente uma das melhores coisas que li na vida…

    Curtir

  10. Olá, Milly.
    Acabei de ler o seu livro Tudo é só isso que comprei lá em Gonçalves. Aliás, soube dele pela minha amiga, a Andréia, que tem uma livraria por lá. Lembrava do texto em que você falava do carro que sua mãe afirmava que voava que li na TPM – revista que recebia mensalmente e aguardava ansiosa – e grata surpresa, ele estava no livro. Adorei.
    A Coluna do Meio era a primeira coisa que lia no período em que assinava a revista; me emocionava ( e ainda emociona) o jeito como escreve, a forma apaixonada e grata pelas pessoas com quem convive, e os respeito e carinho com seus pais. Não foram raras as vezes em que meus filhos (à época todos bem pequeninos) me pegavam chorando após a leitura. Então, eu lia pra eles; era a melhor explicação.
    Tenho uma coluna semanal no jornal da cidade em que moro, acidentalmente, estou escritora. Os meus textos também são postados no blog que divido com meu marido – Flores-Doentias -. Tenha certeza, você foi uma das pessoas que me influenciou.
    Procurei na internet um meio de me comunicar e – outra grata surpresa – achei seu blog. Prometo acompanha-la. Um super beijo, com toda a gratidão.
    Jacque.

    Curtir

    • Ah, que mensagem mais legal, Jacqueline. Obrigada por me contar. Quem sabe um dia a gente se encontre no Café com Verso e possa bater um papo? Eu que agradeço a gentileza. Beijo carinhoso.

      Curtir

  11. Olá querida aqui e o Adelson,tudo bem?
    Já conheceu a nossa arena?
    Quando vier para o Brasil me liga para assistirmos juntos nosso Corinthians na nossa nova casa.
    Bjus e vai Corinthians….

    Curtir

  12. Como disse nosso amigo acima, Thiago, nem sei como cheguei aqui, mas certamente não mais sairei!! Parabéns pelo texto!

    Curtir

  13. É por esse texto e por tantos outros que eu sigo e recomendo: Milly Lacombe; aprecie sem moderação! Sua alma e seu intelecto hão de lhe agradecer!

    Curtir

  14. Molly, bom dia!
    Conheci seu blog por um colega. Na verdade, nós fizemos uma “troca” : eu “apresentei” a ele o Pragmatismo Político e ele me “apresentou” seu blog. Gostei dele desde o início, principalmente pela sua auto descrição… achei fantástica! Parabéns!
    Leio suas postagens regularmente e ela me fazer repensar muito em tudo que tem acontecido em nosso país e no mundo….
    Sou professor universitário e repasso seu blog para os alunos e alguns gostam e outros “torcem o nariz” (o que tb acho positivo).
    Parabéns mais uma vez e continue compartilhando suas idéias conosco.

    Curtir

  15. “Amar com a vida inteira” encheu meu coração de alegria. Tardiamente (porque só prestei atenção detalhada agora), adorei seu blog. Penso que serei cativa.

    Curtir

      • Li, logo acima, que, parece, você frequenta Gonçalves e o Café com Verso… Minha irmã mora em Gonçalves e adora. Aliás, eu adoro a vida dela e do marido naquele pedacinho de beleza que é aquele lugar, e os amigos que eles têm. Taí, quem sabe não nos vemos por lá qualquer dia…?

        Curtir

  16. O meu pesar maior da TPM deixar de existir foi ficar sem tua coluna mas agora que sou assinante do teu blog, resolvido. Te adoro. Bjssssssssss

    Curtir

  17. Oi Milly,
    Adoro seus textos. Acho eles de uma sensibilidade incrível… são tão contundentes e delicados que ao ler parece que sua sensibilidade, de alguma maneira, é transmitida pra mim e me sinto sensível também. E eu gosto.
    Obrigado!

    Curtir

  18. E escreve mesmo! Gosto de muitos de seus textos. Mas esse do seu perfil é sensacional. Descobri que, por muitas e muitas vezes fui, e sou, deficiente social. Acho isso uma merda.

    Curtir

  19. Por pessoas como você eu amo a internet e continuo na internet, sem ela provavelmente esse encontro não existiria 🙂 obrigada por existir!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s